Sem categoria

Aposentadoria para Autônomos: Dicas para se preparar

Aposentadoria para Autônomos: Dicas para se preparar
Índice

A aposentadoria para autônomos é um assunto que está sempre em pauta entre trabalhadores de todos os setores da economia. Todavia, existe um profissional que tem uma preocupação ainda maior em relação a essa questão. Trata-se do autônomo, já que ele é responsável pelas questões relativas às suas contribuições. E isso, obviamente, demanda que ele adote medidas específicas.

Por isso, preparamos algumas dicas de extrema relevância para o profissional autônomo se preparar para a aposentadoria para autônomos. Acompanhe!

Alternativas à Aposentadoria para Autônomos

A previdência privada pode ser uma alternativa bastante interessante para os profissionais autônomos. Porém, para saber optar por um plano realmente adequado ao seu perfil, o trabalhador precisa entender bem esse assunto.

Por isso, pesquisar o máximo que puder sobre previdência privada para compreendê-la melhor é algo que certamente ajudará o autônomo a escolher aquilo que realmente será positivo em relação à sua aposentadoria para autônomos.

Assinar newsletters sobre planejamento financeiro

Infelizmente, o conhecimento do brasileiro sobre finanças ainda é raso. E isso fica claro com os dados sobre o endividamento no país. São cerca de 60 milhões de inadimplentes. Sendo que a falta de planejamento é a principal responsável por esse problema.

Diante disso, para não ser mais um a entrar nessa estatística, é essencial que o autônomo (e todas as pessoas) leia/estude bastante sobre planejamento financeiro. E uma das maneiras mais práticas de fazer isso é assinando newsletters sobre esse assunto. Com isso, ele receberá conteúdos de grande valor desenvolvidos por especialistas. Ou seja, informações, dicas e estratégias realmente confiáveis. Uma boa opção nesse sentido é a newsletter da Empiricus.

Utilizar a regra dos potes

Utilizada por muitas pessoas (que garantem sua eficiente), a regra dos potes é uma estratégia para gerenciar o orçamento. Ela consiste em separar o dinheiro em seis potes. Sendo que cada um deles é destinado a um determinando tipo de gasto. Muitas pessoas que fazem uso desse método garantem que ele realmente ajuda a controlar o orçamento de modo que sejam evitados gastos desnecessários.

Veja a seguir a lista com cada um dos potes devidamente nomeado e a porcentagem do orçamento que deve ser destinada a eles.

  • Pote 1: Necessidades básicas (despesas em geral e contas) – (55%);
  • Pote 2: Entretenimento (passeios/viagens e compras avulsas) – (10%);
  • Pote 3: Poupança de longo prazo (poupança e investimentos afins) – (10%);
  • Pote 4: Educação (fazer cursos, comprar livros…) – (10%);
  • Pote 5: Reservas particulares (novas aquisições, como carro, computador…) – (10%);
  • Pote 6: Caridade e presentes (ações de solidariedade e compra de presentes) – (5%).

Fonte: https://financaspessoais.organizze.com.br

Encarar a economia como gasto (não como sobra do que gastou)

Um erro que prejudica demais alguns autônomos é a falta de comprometimento na hora de economizar. Para evitar isso, uma boa estratégia é encarar a economia como um gasto fixo. Ou seja, como uma coisa com a qual você deve se comprometer a arcar. No entanto, muita gente enxerga os valores economizados como uma sobra daquilo que gastou.

Todavia, com planejamento e comprometimento com as metas estipuladas, é possível economizar todo mês e passar a encarar isso como algo obrigatório dentro do seu orçamento.

Seguindo essas dicas, qualquer autônomo conseguirá se preparar para ter uma boa aposentadoria para autônomos. E isso vale inclusive para quem ainda é jovem, pois quanto mais cedo o profissional começar a adotar os devidos cuidados em relação a essa questão, maiores serão as chances de ele conseguir se aposentar sem enfrentar dificuldades.

Gostou das nossas dicas? Quer conferir outros conteúdos exclusivos? Deixe o seu comentário aqui!

>> Leia Também: Você Comete Esses Erros ao Apresentar Seus Serviços? <<